Asclepios

O mito mais popular é o Tessália

Isto narra que Asclepios era filho do deus Apolo e das Coronis mortais. Esta genealogia já mostra e caracteriza a natureza do semideus, pois Apolo é a divindade da Luz Solar, que contém fontes de saúde e vida amplamente apreciadas pelos homens. O nome de Coronis, sua mãe, é o do corvo, ave de vida longa que também simboliza a saúde. Asclépio tornou-se um Deus muito reconhecido através do mundo grego e romano, talvez porque começou como um mortal e conhece a dor do sofrimento humano para que seu pai, Apolo, não possa.

Como em todos os povos arcaicos de raízes iniciáticas, a Medicina na Grécia fazia parte das Ciências Sagradas. Foi uma ciência que integrou Filosofia, Magia, Religião e Arte.

Asclepios também conhecido como Ophiuchus entre os gregos antigos aprenderam a arte de curar Apollo e Centauro Quíron. O nome e a fama de Asclepios se espalharam pela região; Ele curou com tanta perfeição que não só devolveu a saúde perdida aos doentes, mas também a vida aos mortos. Por causa disso e com o argumento de que ele violou a ordem natural das coisas, Zeus o assassinou por ordem de Hades, o Deus dos Reinos Infernais. Embora como um tributo ele colocou no céu cercado por uma serpente, simbolizando a vida renovada.

Em Epidauros, famoso santuário, bem como em muitos outros santuários da antiguidade foram feitas as mais maravilhosas sanaciones, mas o método divino por excelência foi o do sonho no templo, o Encoimesis ou Incubatio, onde os pacientes, às vezes sentados ou Deitados em peles, esperavam durante a noite o aparecimento de Asclepios e a cura de seus males. Os conselhos e prescrições de Asclepios, transmitidos durante a incubação, respondiam a um plano de higiene razoável da vida e costumavam consistir de uma dieta, exercícios, recursos psíquicos variados, banhos, massagens e aplicação de pomadas.

Atualmente, em todo o arquipélago helênico, conservam-se 410 ruínas desses antigos centros de cura chamadas ASCLEPIONES *.

...

...